Olá, garotas. ♥

O nosso cantinho é um lugar de muito carinho e alegria, mas também de informação. Por isso, hoje nós vamos falar de um tema um pouco sério mas muito importante para ser conhecido e discutido.

Vocês conhecem a depressão pós-parto?

Muitas meninas enfrentam esse problema seríssimo depois do nascimento dos seus filhotes. Os sintomas são tão graves que nem mesmo a alegria de ser mãe consegue aliviar o sofrimento dessas mulheres.

O nascimento de uma criança pode ser traumático para muitas famílias, afinal é uma mudança muito brusca nos hábitos e na rotina do casal. Ainda maior porque essa nova vida depende de muito carinho e cuidado para se desenvolver.

A nova mãe pode acabar desenvolvendo um comportamento de ciúme ou de rejeição quanto ao próprio filho, já que o nascimento é encarado inconscientemente como uma perda para a mãe. Afinal, ela havia carregado o bebê em seu próprio ventre por nove meses, sentindo-o como parte do seu corpo, e se vê de repente sem ele. Essas meninas acabam sentindo uma falta, por vezes até física, da gravidez e não conseguem “dividir” seu baby com os parentes e amigos.

Em alguns casos, a gravidez é tão sonhada e idealizada que as meninas acabam se “decepcionando” com seus bebês ou com seu próprio comportamento como mães, achando serem incapazes de lidar com a responsabilidade de cuidar de uma nova vida. Nesses casos, é comum que as mães sintam-se muito deprimidas e com necessidade de isolar-se das outras pessoas, muito dependentes de carinho e proteção, agindo inconscientemente como se “competissem” com o bebê pela atenção de todos.

Esse quadro pode provocar sintomas físicos na mãe, como fraqueza corporal, gripe, febre e outras somatizações decorrentes do sistema imunológico debilitado. Pior ainda são as implicações na formação psicológica da criança, que pode crescer carente de afeto materno.

É muito importante o auxílio e apoio de familiares e amigos, além de suporte psicológico especializado para recuperar a auto-estima da mãe e proporcionar mais amor e carinho ao baby. Mas ainda mais importante é perceber que não existe um único jeito certo de se criar uma criança, desde que ela seja tratada com muito carinho e atenção. E isso meninas, nós temos de sobra.

Fiquem sempre conosco e aproveitem as dicas do nosso cantinho.

Bjokas ♥

Anúncios